21/09/2012

Diário da Fafá: 1ª semana


Sexta-feira: ela estava um pouco agitada mas muito carinhosa e pedia cafuné para todos. Ficava amassando o pão com as patinhas (deve ter sentido diferença do chão do trabalho do meu marido e do taco aqui em casa) e não podíamos mexer nas patas, ela brigava. Tentou fazer amizade com a Jean que só queria distância dela. No final da noite nos brindou com um nº 2 embaixo da mesa de jantar.

Sábado: acordou morrendo de fome. Miou pra pedir comida. Antes do almoço tomou banho e apesar de miar um pouquinho se comportou muito bem. Saiu um caldo escuro de tanta sujeira. Quando fui limpar as orelhas ela ficou muuuito brava e não deixou. Botava os dentes na minha mão mas não mordia e não me arranhou em momento nenhum.
Ela tomou o vermífugo sem problemas. A segunda dose será no dia 29/09.
No finalzinho da tarde ela resolveu subir na mesa de jantar. Achávamos que ela não conseguiria por causa do peso e da barriga.
Durante o dia fez o 1 e o 2 na caixa sanitária mas a noite resolveu fazer o 2 no mesmo lugar da sexta-feira.
Vá entender! Apesar de toda a minha experiência em psicologia felina, não consegui decifrar o significado. Alguém tem um palpite?

Domingo: acho que ela estava acordada há algum tempo, quando viu alguém indo para a cozinha, saiu correndo na frente e começou a miar (acho que me dava uma bronca carinhosa) pedindo ração que foi devidamente devorada em segundos. O lugar escolhido para deixar o nº 2 passou a ser perto do pé do tanque, ao lado da caixa sanitária (continuo sem entender). O xixi ela faz direitinho na caixa mas o outro...
As tentativas de amizade continuaram da parte dela e a Jean irredutível, fuzz e mais fuzz.
Em todos esses dias ela dorme no quarto da minha filha embaixo da cama no esconderijo. No dia que a porta ficou fechada, rolou um nº 2 embaixo da mesa do quarto.

Segunda-feira: para não misturar os potes e permitir que a Jean também coma a ração dura (ela prefere sachê mas as vezes come da outra), coloquei-os no móvel da cozinha pensando que a Fafá não pudesse subir.
Perto da hora do jantar, ela devia estar com fome e resolveu subir e comer a comida da Jean. Quando vi a cena ela me olhou e me disse com os olhos, foi mal mas tô com muita fome, Claudia!
O nº dois continuava fora do lugar, agora atrás do pé do tanque, não dava pra ver de tão escondido que estava.
A Jean resolveu cheirar o focinho da Fafá que ficou quietinha, totalmente amigável.

Terça e quarta-feira: tudo mais ou menos no mesmo. Jean fazendo fuzz, cheirando o rabo ou o focinho da Fafá de vez em quando. A Fafá ainda não deixa mexer nas patas, esconde e tenta morder. Anda pela casa tranquilamente. Pela manhã acorda cedo e vai ver e correr atrás dos passarinhos, desde que já tenha sido alimentada.

Quinta-feira: ela começa a colocar as patinhas de fora. Acordei antes das seis e meia (horário que levanto todos os dias) porque estava ouvindo um barulho na sala e algo me dizia que era o aquário do peixe. Levantei correndo e vi uma gata cinzenta olhando pra dentro do aquário. A tampa estava no chão. Foi por pouco Roberto!
Em um outro momento a Fafá passou pela Jean, deu um tapa e continuou andando mas com um "ar debochado". Não sei se aconteceu algo antes mas...
E a noite, finalmente nº 1 e 2 na caixa sanitária.
Teve ainda a visita da veterinária, que veio em casa para não estressar as duas ainda mais.
Gagá e Fafá se mostraram bastante unidas no modo como se comportaram: pareciam duas feras.
Segundo a vet as duas estão bem, receitou vitaminas para a Fafá que a Gagá também vai tomar e mudança de ração para a Fafá por causa dos pimpolhos.
Quanto a gravidez, a médica disse que pra ter certeza só fazendo ultra. Achei que em animais também fosse possível verificar através de um exame físico.
Vamos deixar as coisas assim como estão, nada de ultra.
A idade da Fafá é mais de um ano, não os oito meses como pensei.

As orelhas das duas feras foram limpas (a Jean também não me deixa limpar direito as dela mas estavam infinitamente mais limpas do que as da Fafá)

Antes de dormir, fui brindada com um nº 2 da Fafá ao lado da caixa sanitária, entendi que era protesto por todas as apalpadas que ela recebeu.

7 comentários:

Repositório disse...

Eita!!!!! Dia a dia, mas eu percebo uma evolução e um certo entendimento empírico entre vc e ela. =)))

Karina disse...

Como a Fafá tá barriguda!! Acho que ela já está se sentindo em casa e cada vez menos intimidada pela Jean. Logo mais estarão brincando e aprontando juntinhas.
Feliz de saber o dia a dia da nova moradora da casa ;)

Blog da Pink disse...

Eu acho que as duas estão se entendendo razoavelmente bem e podem vir a ficar amigas em um futuro breve, mas por enquanto eu ainda acho que a Jean está dificultando a ida da Fafá até a caixa de areia. Até que é uma boa ideia chamar a vet em casa mas a Pink é muito tímida e tem medo de pessoas estranhas dentro de casa, a Rutha era pior e sempre se escondia.
Só espero que o Roberto sobreviva às investidas da Fafá...
Beijos
Laís

Gata Lili disse...

Oi Tia Clau... tudo bem? Que saudade de você. Essa historia está parecida com lá de casa...

Felina disse...

devagarinho tudo se encaixa, aguarde e verá!!!Lya tb odeia que toquem nas patinhas dela.
bj e boa sorte!

Silvia disse...

Oi Cláudia!
acredita que a Margarida não está grávida? nossa, foi um alívio o ultrasom! o barrigão é mesmo de verminose!!! kkkk
Ela confundiu até os mais experientes :)
Enquanto isso a Fafá só com o barrigão crescendo, né? Gatinha sortuda!

Bjos!

eva disse...

Adorei o diario da Fafa, e como ela esta enorme, que barrigão!
Acho que aos poucos ela se entende com a Jean.
O número 2 fora do lugar deve ser protesto.
Conte mais noticias.
beijos