08/02/2010

Vamos listar?


Você já reparou, que é só abrir o jornal e nos deparamos com uma lista. Uma nova lista.
Pode ser dos cds e dvs mais vendidos, dos livros idem, com direito a divisão por categoria (ficção, não ficção, autoajuda, etc), ou então lista dos políticos que não votaram um determinado projeto de lei, dos que assinam o ponto pela manhã e em seguinda vão embora para os seus estados; lista dos que receberam propina e uma infinidade delas.
E se a gente começar a listar, não paramos mais!
Resumindo, tem lista pra tudo e para todos os gostos.

Acredito que as listas existem para dar a ideia de organização, para parecer que temos o controle de algo, como o tempo e as informações.  E penso: será que sempre foi assim ou é um recurso do homem moderno, uma vez que o nosso dia é pequeno demais para fazermos tudo que pretendemos?  E ai as listas entram para nos ajudar a não nos perdermos no meio do caminho.
Pode ser também que quando classificamos  do que se  gosta e do que não gosta,  ou quando lemos um determinado livro, temos a sensação de estarmos inserido em um grupo e isso nos conforta.
Quando lemos um livro, por exemplo, que teve milhares de exemplares vendidos, fazemos parte daquele grupo que conheceu a história, os personagens, além de garantir assunto para o próximo encontro com amigos ou com um desconhecido.
Aqui daria tema pra mais um post.
Voltando para as listas...

Vi um filme no ano passado onde a mulher do casal dos protagonistas não trabalhava e vivia reclamando de tudo. Tinha um senso de humor mordaz e o marido teve a ideia de pagar a um amigo, que tinha um programa de rádio, para que a contratasse, já que ela tinha feito um curso de locutora.

No improviso, ela começou a listar  as coisas que não gostava, do que achava irritante e fez o maior sucesso com os ouvintes.
Na época achei interessante a ideia de escrever listas para tudo que eu considerava importante, como os meus pratos preferidos,  música, livros;  as coisas que mais me irritavam, o que poderia fazer durante o ano, minhas manias... eram tantas as possibilidades que fiz somente uma lista das coisas que queria comprar para a casa.
Sobre livros e música, achei bem difícil fazer um rol dos preferidos, já que gosto de vários gêneros e teria que classificá-los assim. Achei perda de tempo.
Quando faço compras no supermercado, não uso listas.
Só quando tenho várias coisas pra fazer no dia, me organizo relacionando por ordem de prioridade e normalmente consigo concluir o que está escrito. Confesso que dá a sensação de sucesso. Você venceu o tempo!
Fora isso, prefiro aguardar as surpresas.

Tem ainda vários livros e revistas que são dedicados a relacionar um determinado tema, como:

- Os Cem Melhores Contos do Século
- Os Cem Melhores Contos de Crimes e Mistério da Literatura Universal
- Os Cem Melhores Filmes
- As Cem Melhores Empresas para se Trabalhar
- Os 1000 Segredos dos Vinhos
- 250 Raças de Gatos

Enfim, se eu for relacioná-los aqui, teremos uma nova lista!

E você, utiliza a lista para organizar sua vida? Seu dia?



* A foto acima é do filme Um namorado para minha esposa  no momento em que ela está falando no programa de rádio sobre mais uma lista.

7 comentários:

Gata Lili disse...

Esse negócio de lista é bem interessante e instigante. Esse ano eu e mamãe fizemos uma lista do que queremos fazer e do queremos abandonar. Estmamos tentando cumprir bem direitinho para não se perder entre os caminhos da lista.

Felina disse...

menina eu sou mto desorganizada pra conseguir fazer e manter uma lista em dia, nossa inveja total de quem consegue. bj e boa semana!

Claudia disse...

Pois é Lili e Felina, não quero ficar presa às listas, prefiro usá-las quando imprescindível para me organizar.
Fora isso, sigo tranquila.
bjs

Olavo disse...

Não...nao faço listas ..mas achei legal rs
Beijão

Silvana Nunes .'. disse...

Boa noite,
É verdade, nunca havia parado para pensar sobre isso.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa semana.
Saudações Florestais !

Gisa disse...

Oi Claudia! Não gosto muito de listas, mas algumas são imprescindíveis. O meu trabalho é carregado de prazos, que não podem ser perdidos de forma alguma, então... não confie na memória! A vida particular é mais "bagunçada", mas às vezes, quando há muitas coisas inadiáveis a fazer, as listinhas entram em ação. Geralmente não fazia lista de compras do super mas, para evitar desperdícios e/ou esquecimentos, estamos introduzindo-as em nossa rotina. Beijos mil para ti e tua turminha

Toninho Moura disse...

Tenho uma lista dos blogs que gosto. O seu faz parte dela.
Beijão! E obrigado pelas visitas!

Em tempo, sabia que o Jack Bauer(24h) consultou-se com o Dr. House?