12/08/2009

Encontro e Desencontro



O tema do programa de segunda-feira do Happy Hour, no canal Gnt, era sobre a insatisfação que homens e mulheres tinham por não encontrarem um namorado.
Ambos os sexos dizem como está difícil encontrar alguém e principalmente manter esse relacionamento.
A pergunta feita foi: Se os dois sexos estão procurando um relacionamento, o porquê do desencontro?
Uma das convidadas do programa era a escritora Martha Medeiros, que respondeu a pergunta da seguinte maneira(não tenho como transcrever literalmente o que ela disse):
"- Antes de mais nada as pessoas estão muito exigentes, a expectativa é muito grande.
As pessoas tem uma lista do que querem e do que não querem desse novo par, talvez esquecendo que ela também tem defeitos.
Outra questão é que a pessoa que procura esse novo amor, precisa saber que suas carências não seriam eliminadas com essa pessoa em sua vida, ela não tem esse poder!"
Portanto, sugere a escritora, resolva suas carências sozinha e só ai depois esteja pronta pra encontrar o homem ou a mulher da sua vida.

Os outros participantes do programa, ainda colocaram como uma das dificuldades encontradas, é a ansiedade e a falta de paciência. Ao menor deslize, na primeira briguinha, o fulano ou a fulana some e nada é relevado.
Ou então, a pessoa parte para um outro relacionamento achando que aquela (e) mulher/homem não é tão interessante e que deve existir alguém mais bonito, bem sucedido, etc etc

Uma dica que foi unanimidade entre todos os convidados, é que barzinho da moda, boate e lugar de azaração, não são lugares para encontrar o grande amor. Até pode acontecer mas quem vai pra esses lugares quer se divertir e se "rolar" um encontro, provavelmente será nos moldes "apenas uma vez".

Os que se arriscaram garantem que site de relacionamento é um dos possíveis canais para encontrar o seu par.
Eu mesma sou testemunha disso. Tenho uma amiga que encontrou o namorido num desses sites e já estão juntos a três anos.
Assim como o site é uma grande ajuda, os participantes do programa colocaram outros lugares e situações, que são mais favoráveis a esse encontro tão esperado. São eles:

- fila na padaria/supermercado/loja material de construção/
- passeando com o cachorro (uma ótima dica pra quem não tem um é quer adotar. Além de fazer um bem pra você ainda ajuda um focinho carente!)
- na igreja seja por que motivo for, missa, casamento, batizado. A Martha Medeiros disse que no mapa astral anual dela, tinha como local o cemitério, velório de alguém, cruzes!!
- ou até mesmo como no post anterior a este, aguardando a chegada do táxi e alguém pedindo informação.

Pra quem está aguardando a chegada desse grande amor, espero que as dicas listadas aqui e situações que temos que cair fora delas, tenham ajudado de alguma forma.
Minha sugestão é que tudo seja temperado com muito bom humor e que se de repente aquele também não for o seu grande amor, que possa se tornar um bom amigo(a).


No próximo post o desfecho do "Mágico encontro"!

5 comentários:

Gata Lili disse...

Aqui em casa está todo mundo arranjado. Beijos...

disse...

a falta de paciência destroi qq relacionamento, até com os animais.

Karin Juliana - Mes chiens, ma vie! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Karin Juliana - Mes chiens, ma vie! disse...

Oi, amiga do coração!

Passo por esse problema, atualmente. Não quero namorar somente para não estar sozinha, mas sim para ficar ao lado de alguém que me valorize. Fiquei noiva durante 4 anos (aliás, hoje faz 1 ano que terminamos) e descobri que teria feito a maior burrada do mundo me casando com aquela pessoa.

Sou adepta do pensamento de Martha Medeiros: você não tem que encontrar uma pessoa para ser feliz. Seja feliz com você mesmo primeiro e, depois, compartilhe dessa felicidade com outra pessoa. Ninguém faz ninguém feliz...

Muitas beijocas!

Única e Exclusiva disse...

Boas dicas. Mas, não sei se quero procurar. Queria me resolver com meu(s) amore(s) platônicos mal resolvidos. Vou tomar um rumo na minha vida. Chega de esperar por algo que não vem.

Bom post. Esclarecedor.
Beijos ú&e