09/08/2009

Hummmm!





Gosto de cozinhar.
Sem nenhum compromisso de ir além do prazer de preparar um prato, de preferência, sem muita dificuldade. Acho incrível a possibilidade de juntar ingredientes simples e fazer uma ótima refeição.

Me lembro de ter 12, 13 anos e estar cozinhando na espaçosa cozinha da casa que morei em São Paulo.
Testava receitas que lia nas revistas ou pegava os livros de culinária da minha mãe. Os pratos eram simples; tortas, bolos, docinhos e acho que nunca fiz um almoço ou jantar.
Me divertia muito, as vezes convidava uma amiga pra compartilhar daquele momento comigo, ainda mais se a receita era brigadeiro, comer toda a porção era garantia de dor de barriga.

Até hoje recordo de uma vez que queimei a mão ao abrir a panela de pressão antes do tempo.
Queria comer logo o pinhão que coloquei pra cozinhar!
Fui dormir com aquele incomodo sem contar pra minha mãe, por achar que ela pudesse me proibir de usar a cozinha novamente.
Aliás, pinhão e alcachofra, dois ingrediente que fizeram parte da minha infância e adolescência, ficaram de vez no passado; sei que são vendidos aqui no Rio de Janeiro mas nunca me animo a comprá-los. Só Freud explica!

Depois, comecei a trabalhar e ainda estudava à noite e pouco tempo sobrava pra me aventurar na culinária, ainda mais que agora ganhando meu próprio dinheiro, poderia comprar o que tivesse vontade de experimentar.

Já casada, raramente jantávamos em casa e mesmo nesses dias meu marido aproveitava pra mostrar seus dotes culinários e continuar me impressionando com suas habilidades. rs!
Quando minha filha nasceu, preparava suas sopas e comidinhas e eventuais almoços de final de semana.
Com o trabalho exigindo cada vez mais a minha dedicação e agora com uma família, os almoços foram transferidos para restaurantes, comida pronta ou na casa da sogra, principalmente nos finais de semana.
Essa rotina só era interrompida em Julho. Minha filha entrava em férias escolares e eu tirava uns dias pra ficar em casa com ela.


Com a temperatura baixa, dividíamos o tempo entre ir ao cinema e fazer pão.
Testávamos várias receitas.
O integral nunca ficou do jeito que eu queria mas proporcionava a nós duas muita diversão e cumplicidade.
De todos, o que faço até hoje é um de farinha de arroz, sem glúten, que descobri no auge da febre em que o glúten era o vilão da vez. rs!

Fica muito bom e é só mudar os ingredientes, adicionar mais açúcar, frutas secas pra ficar mais doce; linhaça, orégano para as receitas salgadas.
Garanto que todos ficam muito bons!
Hoje está quente no Rio, Julho já acabou mas no próximo dia mais frio, se der vontade de comer um pão caseiro, sugiro que teste a receita e se quiser, me conte como ficou.
Bom apetite!

Pão sem glúten

Ingredientes:

1/2 copo de óleo (de preferência de canola)
1 copo de iogurte natural ou desnatado (200 ml)
1 1/2 copo de farinha de arroz
1 colher de chá de açúcar
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de fermento em pó

Bater todos os ingredientes no liquidificador, menos o fermento que deverá ser incorporado por último, mexendo sem bater.
Forma de pão untada e polvilhada.
Deve ser retirado quando tiver dourado, mais ou menos 30 minutos, com forno pré-aquecido.

=================================

7 comentários:

Gata Lili disse...

Muito bacana mesmo é fazer essas receitas em casa ouvindo uma musiquinha suave e no final se deliciando. Ahhh...vejo mamis fazer muito. Boa semana. Como se foi de dia dos pais?

Claudinha disse...

Oi Claudia!
Eu adoro fazer pão!
Tenho uma receita de pão de soja, muito boa.

Saudades!

Beijos e ótima semana!

Claudinha disse...

Oi Claudia!
Eu adoro fazer pão!
Tenho uma receita de pão de soja, muito boa.

Saudades!

Beijos e ótima semana!

Nice disse...

Hummmm....será que eu acerto fazer?

Elaine disse...

Olá!
Será que da próxima vez que você fizer um pãozinho desses não rola uma entrega via sedex? Sim, porque eu quero!
Beijos, querida, e bom começo de semana.

disse...

cozinhar é uma coisa que eu adoro, provavelmente por não ter obrigação de fazer todo dia.

esse pão me deu fome...

Gisa disse...

Gostei da tua receita; vou tentar! Eu também gosto de cozinha sem compromisso e sem maiores dificuldades. Adorei as fotos novas das crianças! Beijos