11/10/2012

Hora de mamar!

No vídeo dá pra ver mamãe Fafá amamentando sua cria e uma delas lutando pra chegar ao seu objetivo. rs!


Observações sobre felinos recém-nascidos e sua mãe:

- A Fafá foi se aconchegar conosco quando percebeu que estava chegando a hora dos bebês nascerem.
   Fiquei muito feliz pela confiança em nós.

- Ela deu um miado mais forte quando o primeiro filhote nasceu e no último também.
  (Eu não estava presente quando o primeiro nasceu, estava nos quatro últimos e quando o quinto chegou    comentei sobre esse miado que ela deu e meu marido disse que havia começado assim também.)

- Reparando as fotos após o parto e mais no final do dia,  vemos nas primeiras, gata e gatinhos desgrenhados e sujos. Nas outras, todos estão mais apresentáveis e até o final do dia ela estava limpíssima.
Os gatinhos já fazem xixi desde que deram a primeira mamada mas a Fafá limpa tudo. Caixa da família é impecável!

- Nas primeiras mamadas, logo após o parto, ela nos puxava com as patas e nos pedia cafunés (ela ainda faz isso mas bem menos). Minha interpretação é que o cafuné, aciona o ronronar que tranquiliza e ameniza o incômodo das muitas boquinhas famintas.

- Os bebês são muuuuuito diferentes do primeiro dia para o seguinte. Eles ficam mais fortes, encorpados, se agitam e andam uns por cima dos outros. É a luta pra saber quem consegue uma teta rapidamente.

- Os bebês dormem juntos, amontoados. Quando os observo, principalmente depois de mamar, eles ficam com a língua pra fora. Enquanto dorme têm espasmos como se estivessem sonhando.

- No primeiro e no segundo dia, os gatinhos mamaram praticamente o dia inteiro, a Fafá pouco saia de perto deles.
  A partir do terceiro dia ela se permitiu pausas maiores e várias vezes (pelo menos quando estou em casa)

- Hoje acordamos com a novidade: ela tinha levado todos os filhotes da caixa que fica no quartinho, para um lugar escondido dentro do banheiro de empregada. Lá é cheio de tralhas, muitas coisas inúteis que não queremos jogar fora ou coisas úteis que não tenho onde guardar.
Resolvi levar todos de volta para a caixa. Ela começou a carregá-los mais uma vez. Fechei a porta do banheiro impedindo que ela faça nova viagem.
Alguém tem explicação para esse evento?-

7 comentários:

Karina disse...

Claudia, que vídeo mais lindo! Chego a ficar emocionada de ver a Fafá com seus filhotes. Sempre tive curiosidade em saber como a mamãe gato reage nos primeiros dias após o parto. E que delícia ter esses filhoticos em casa!!
Beijos

eva disse...

Claudia, adorei o vídeo. É legal saber que a Fafá confia tanto em voces, acho que deixa a gente muito feliz mesmo.
Acho que a troca de lugar é porque ela quer encontrar um lugar mais escondido e seguro para seus filhotes para que assim ela possa passear mais tranquilamento, sem riscos de acontecer alguma coisa com eles na sua ausência, acho que é instintivo, já que aí não tem predadores. Bom mas é tudo achismo da minha parte.
Ela é uma boa mãe, cuidadosa com os filhotes, muito bonito.
beijos

Blog da Pink disse...

Que fofura de vídeo! A Rutha também amassava pãozinho no ar assim nos momentos de felicidade. Eles estão muito bem cuidados e enormes, o crescimento é muito rápido e depois que abrem os olhinhos não param mais dentro da caixa!
A Rutha e a Pink faziam isso de levar os filhotes para outros lugares, acho que sempre procuravam o lugar mais seguro possível, longe de cachorros e crianças, no caso da Fafá acho que ela quer ficar bem longe da Jean.
Eu adorei a mini Rutha prateada!
Muita força e sorte para a família!
Beijos
Laís

Milene Widholzer disse...

Claudia, que experiência incrível. Essa semana eu ando emotiva pra caramba e confesso que me emocionei muito com esse vídeo. Que sorte maravilhosa a Fafá teve em ser acolhida por vocês. Me arrepio só de pensar no que passam essas criaturinhas que vivem nas ruas.
Achei muito bacana teu relato do passo a passo deste parto. A confiança que ela depositou em vocês é emocionante.

Bjs

Milene Widholzer disse...

O atrasadinho lá atras me lembrou a Mina, Quando a adotei ela tinha cerca de 1 mes e meio e a mãezinha dela já estava sem paciência para amamenta-los. Enquanto eu estava lá, babando nos filhotes, a mãe entrou, deitou, todos correram para mamar e a Mina foi a última, bem atrapalhadinha. Mal se acomodou a mãe dela levantou e saiu fora da casa e ela ficou ali, miando fininho sem mal ter conseguido mamar. A pobrezinha era a menor da ninhada e a única que era magrelinha. Nem tive dúvidas para a adoçao, rsrs.
Beijos

Felina disse...

q lindo e q saudades de qdo Mármore chegou com seus 4 filhotes, eram umas coisinhas de nada e ela tb carregarava eles pra trás do sofá e olha que eles tavam isolados no quarto, é tão bom essa fase, vcs são mto sortudos em participar desse momento mágico da vida, bj!

Marilia disse...

Eu querooooooooooooooooooo!