01/09/2010

Dá pra esquecer?


Há algum tempo jornais e revistas divulgam pesquisas e opinião de especialistas em comportamento, chamando a atenção para a dificuldade em se manter um relacionamento amoroso e até mesmo para encontrar um parceiro(a).
E sempre que imaginamos uma situação como essa, a cena que nos vem a cabeça é uma mulher sem  namorado ou marido.
Mas talvez não seja bem assim.
Leia aqui uma história real, que aconteceu no Rio de Janeiro no sábado passado e que pode ser apenas um exemplo de várias outras histórias iguais a essa...

Rodrigo estava solteiro novamente. Terminou um namoro há pouco tempo e por sugestão do seu amigo Carlos, resolveu aceitar encontrá-lo num evento de música sábado a noite.
Como não tinha comprado ingresso, resolveu chegar antes pra não perderem tempo com detalhes.
Ele só não contava que os cambistas tinha tomado conta do lugar e estavam vendendo o ticket pelo dobro do preço.
Na hora que resolveu pagar o valor cobrado, lembrou que o amigo havia falado que na festa teria muita mulher e que com certeza eles iriam se dar bem.
Já dentro, viram que tinha muita gente bonita, a música era boa e a noite prometia.
Foram comprar cerveja e quando Rodrigo entregava o copo para Carlos, esse quase derrubou todo o líquido em cima dele virando rapidamente e falando baixinho: - Aquelas duas não são a Drica e a Carolina?
Rodrigo olhou um pouco mais a frente e viu que as duas amigas e "ficantes" de ambos estavam logo ali.
Carlos foi logo dizendo: "- Com tanta garota que podemos conhecer não vamos perder tempo com essas duas, certo Digão?"
Rodrigo concordou e trataram de caminhar para o lado oposto das conhecidas.


Duas horas depois como nada de concreto acontecia, resolveram ir para a Lapa, terminar a noite pelo menos "comendo" um bom jantar.
Pararam no Nova Capela e pediram um Cabrito Especial.
Enquanto conversavam lembrando da noite trágica, Carlos chamou a atenção pra duas mulheres que estavam numa mesa próxima e que olhavam para eles com certa insistência.
Decidiram ir até lá e as convidaram pra se juntarem a eles, o que foi prontamente feito.
Na hora de pagar a conta, por eles terem consumido mais do que elas, sugeriram pagar um valor maior.
Foi ai que começou a discussão!
As duas mulheres ficaram ofendidas, perguntando se eles achavam que elas estavam atrás de alguém que lhes pagassem a conta e se por acaso pensaram que elas não teriam condições de cumprir com suas despesas.
Carlos tentava argumentar com tranquilidade mas era impedido de falar e Rodrigo que pensava em desaparecer dali já estava arrependido de não ter falado com a Drica e a Carolina. Elas têm um ótimo humor e a noite seria divertida em todos os sentidos.


As duas mulheres levantaram ainda resmungando e saíram deixando o dinheiro da parte delas em cima da mesa.
Sem vontade de falar qualquer coisa, os dois saíram do restaurante, foram para os seus respectivos carros, se despediram com um "Valeu cara, até" e sumiram, cada um para sua casa.
O Rodrigo ao abrir a porta do apartamento fazia a conta do prejuízo da noite e descobriu que gastou mais do que podia. Ao chegar ao quarto viu surpreso o colchão novo que havia comprado naquele sábado e que só ele o usaria nessa noite,  tinha sido um fortuna também, ou seja, o gasto do dia tinha sido muito maior.
Era uma noite pra esquecer!

7 comentários:

Andrea Sassaki disse...

kkkkkkkkkkkkk....sabe que eu me lembrei de quando era solteira???
Oi Claudinha!!! Tava com saudades de vc!
Um beijo!

Claudia disse...

Andrea,
Saudades tuas tb!

Tadinho dos rapazes, só queriam se dar bem...
bjs

Anônimo disse...

Claudinha,
Olá querida!

Os rapazes se achavam muito espertos, nè?
Esses homens...
bjinho

Eloisa

Dri Andrade disse...

Concordo.Aliás,escrevi mais ou menos sobre isso hoje no blog. Pessoas que escolhem demais, e acabam sozinhas.
O tempo pra ser feliz é curto, é preciso ter foco e correr atras da felicidade

bjs saudades

Carol disse...

hahaha essa é a solteirisse mesmo. Coitados.. mas quem manda?! Quem muito quer nada tem ehhehe

Beijinhos.

Claudia disse...

Dri,
As vezes complicamos muito o que é simples.
bjs

Carol,
Seja bem-vinda e volte sempre!
É... eles se atrapalharam um pouco, né?...
Obrigada pela visita.
bjs

Cristina Ramalho disse...

Oi Cláudia adorei seu blog, principalmente este post...rs... bjo