19/12/2009



Ainda existe discussão se a internet uni ou afasta as pessoas.
Na minha experiência, acho que uni mais, diminuiu as distâncias e fez algo difícil de ser previsto, deu ao mesmo tempo privacidade e exposição.
Mais de uma vez  atráves de comentários ou emails, recebi mensagens de pessoas que pediam minha opinião sobre determinado assunto.
E lógico que agi da mesma maneira com meus amigos internautas.


Por isso quando li que uma amiga blogueira queria meu messenger para que pudessemos conversar, não fiquei surpresa.
Junto com a solicitação, várias emoções pegaram carona.
Lisonjeada: pois pra essa pessoa minha opinião era importante.
Curiosa: o que poderia ser que não dava pra escrever por email ou pelo twitter?
Apreensiva: será que tenho condições de ajudar alguém se estou embaralhada com minhas próprias questões?

O jeito era aguardar.

Sei que nessas horas, mais do que ter uma outra visão do "problema", o importante é a possibilidade de poder falar sobre o assunto.
Quando colocamos pra fora o que está nos angustiando, fica mais fácil pensar e agir.
A resposta está sempre por perto, nós a afastamos por conveniência.

A situação evolvia  riscos, mudança de cidade, buscar uma nova vida, encarar desafios que trazem medo, quebrar laços, enfrentar o desconhecido, enfim, complexo demais!

Sugeri que ela se planejasse melhor, procurasse o mínimo de segurança e só depois agisse.
Ela concordou comigo que essa era a correta atitude mas queria resolver tudo pra ontem.
Já tinha tomado algumas providências e não iria voltar atrás.

Refleti se o melhor caminho é a prudência, se tentar convencê-la a mudar de ideia  era o certo , mesmo que seguir  com  aquilo fosse arriscado..
A melhor resposta é impedir um ímpeto ou deixar pra ver aonde vai dar?
Pode dar errado mas pode ser a maior experiência da vida dela e dar certo!
Porque não?!

Tudo deve acontecer em breve e estou na expectativa e na torcida pra que tudo dê certo pra minha amiga.




Você já teve situação semelhante na sua vida?
Encarar um desafio logo com todos os riscos que isso envolve ou se planejar melhor?
Adoraria saber!

5 comentários:

Reyel Angel disse...

Já resolvi muito dilema na minha vida no improviso, seguindo a voz do coração, e foram as decisões que realmente mudaram minha vida! Porém... Sempre segui somente até aonde eu poderia voltar sem maiores prejuízos, compreende? Podemos seguir o impulso sim, mas que possa ter um mínimo de garantinha ao menos para poder recomeçar depois, caso dê tudo errado. Seguir o impulso não significa irresponsabilidade total.
Bjo na alma!

Anônimo disse...

Amiga muuuuuuuitíssimo obriiigada!
Foi (e é) sim de grande importância seu conselho, e tu é importante pra mim! Sempre admirei desde que encontrei teu blog, 1° por gostar de gatos e 2° pela maneira como escreve ao afirmar a visão de vida que leva: otimista!

Serei para sempre GRATA! bjs

Nine Stecanella disse...

A internet aproxima.
Mas muita gente, hoje em dia, se esquece do mundo na frente do computador.

Gisa disse...

A internet aproxima; conheci muitas pessoas maravilhosas através dela. Acho que tudo na vida deve ser dosado; quase sempre no meio-termo está o ideal. Eu penso um bocado antes de tomar uma decisão com grandes consequencias e, mesmo assim, às vezes me arrependo. Não há como adivinhar o futuro... Beijos

Claudia disse...

Reyel, Anonima, Nine e Gisa,
Então concordamos que a internet aproxima, nos deu possibilidades que antes não tinhamos, e agora só precisamos ajustar os exageros. Hehe!

E quanto as decisões, tudo depende do momento, do estado de espírito de cada um e as oportunidades apresentadas. Como dizem, cada caso ´e um caso.
Obrigada pelos comentários!
bjs