21/10/2009



Tenho tido pouco tempo pra me dedicar ao blog, peço desculpas pela ausência e agradeço as visitas recebidas.
Então quis dividir com vocês um assunto que muito me agrada: Fé!
Acredito que só com fé conseguimos realizar nossos sonhos, afastar o que nos é nefasto e caminhar para um aperfeiçoamento como seres humanos.


Em vez de colocar meu ponto de vista, vou transcrever um texto que achei simples e me fez refletir.
Foi utilizado pelo escritor Paulo Coelho, na revista do jornal O Globo, edição de 13/09/09.



"A tradição oral listou os dez passos do caminho espiritual:

A inquietação: A pessoa percebe que precisa mudar de vida, seja por tédio, ou por sofrimento.

A busca: Vem a decisão da mudança. A busca se dá com livros, cursos, encontros.

A decepção: Começam as trocas de caminho. Aquele que está buscando percebe os problemas e defeitos dos que ensinam. Por mais que mude de corrente filosófica, religião ou sociedade secreta, encontra problemas clássicos, vaidade e busca de poder.

A negação: É comum abandonar o caminho depois de constatar que os que estão nele ainda não resolveram seus problemas.

A angústia: O caminho foi abandonado, mas uma semente foi plantada, a fé. E cresce dia e noite. A pessoa sente-se desconfortável, com a sensação de que descobriu e perdeu.

O retorno: Por causa de outra ruptura séria (uma tragédia, um êxtase etc), a pessoa descobre que sua fé está viva. E a fé, ser for bem cultivada, resiste a qualquer decepção.

O mestre: O momento mais perigoso. Mestre são pessoas experientes. O caminho é individual, mas nesse momento pode desvirtuar-se, e virar coletivo.

Os sinais: O mestre é abandonado, quando o caminho se mostra por si mesmo. Através dos sinais, Deus lhe ensina o que precisa saber.

A noite escura: São feitas as Escolhas. A pessoa muda de vida, e dá seus passos, apesar do medo.

A comunhão: É o momento em que, como dizia São Paulo, a própria Divindade passa a habitar a pessoa. O mistério dos milagres se manifesta em toda a maravilha e grandeza."



4 comentários:

Andrea Sassaki disse...

Claudinha...eu tenho fé, muita fé. Depois que eu fiquei doente, pude provar da minha fé e hoje, após um monte de previsões horrorosas, posso me considerar curada. Acho que cada um tem a fé que pode, né??? Um beijo e saudades!

Gisa disse...

Eu também tenho muita fé. Tenho recebido tantas bençãos e força para enfrentar os momentos difíceis da minha vida e credito a ela. Beijos

Uma Mulher de Fases disse...

Clau, fica sossegada, estamos todas correndo, mas postou, eu venho ver, juro!
Beijos

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Muito bonito, vou ainda citar uma frase do livro infantil Pai me compra um amigo que li na infância e que jamais esqueci. "Deus é algo que temos dentro de nós e que se junta ao infinito". Fé portando é a luz que resulta desse entendimento. Beijos Claudia, muito obrigada pelo carinho.