28/09/2009




Dentre tantos políticos preocupados em fazer alianças em benefício próprio, do partido ou dos amigos, existem alguns poucos que são sérios, coerentes com sua história de vida e que carregam um bandeira por toda a sua vida política.
O senador Cristovam Buarque luta por uma educação de qualidade para todos e por um pais justo.

No próximo ano teremos eleições para presidente, governador, senadores e deputados.
Será renovado o congresso e o senado e poderemos mudar a realidade que temos hoje com o nosso voto.

Você acompanha o que os seus candidatos tem feito nesses últimos 4 anos?

Sabe se ele cumpriu as promessas de campanha?

Abaixo transcrevi parte da matéria escrita pelo senador, que foi publicada no jornal O Globo, sábado 26/09/09 e que me fez refletir sobre o que quero, como cidadã, para os próximos quatro anos.

Caso você queira ler na íntegra clique aqui

"O que aconteceu?


O que aconteceu para que, cento e vinte anos de República, o Brasil ainda seja um país tão dividido no acesso à saúde, à educação, à moradia, tão diferenciado entre pobres e ricos - como se tivéssemos uma aristocracia encastelada e um povo abandonado?

O que foi que aconteceu para que a corrupção seja tão tolerada pelas instituições e pelos eleitores, apesar de tão denunciada e criticada pela mídia?

O que foi que aconteceu para os partidos ficarem todos iguais? E os intelectuais calados em um silêncio reverencial? E os sindicatos acomodados? E os estudantes dóceis diante de governos que não lhes oferecem a educação a que têm direito?


O que aconteceu para que, no Brasil, o imposto para automóveis seja reduzido no mesmo ano em que se aumenta o imposto sobre os livros?

O que aconteceu com as escolas públicas que eram de qualidade e recebiam os filhos das classes média e alta, e agora estão abandonadas, apenas para os filhos dos pobres, a ponto de muitas escolas se transformarem em simples restaurantes aonde as crianças vão pela merenda, sem aulas, sem dever de casa, sem aprendizado?

O que foi que aconteceu para os partidos políticos terem se derretido, na ausência de ideologia e de programa? Como explicar que conseguimos saldar a dívida externa, mas não a social; usamos dólares para pagar bancos, mas não usamos reais para alfabetizar, educar, garantir acesso à saúde?

O que aconteceu que o pacato homem brasileiro se transformou em assassino no trânsito, destruidor de florestas, assaltante em sinais de trânsito, cínico diante do sofrimento social, conivente com a corrupção?

O que foi que aconteceu para que, no Brasil, viaduto ficasse mais importante do que escola e postos de saúde? O que aconteceu que os centros de nossas cidades foram abandonados, substituídos por shoppings e condomínios? Como foi que o Brasil se transformou em um labirinto de muros dividindo e separando o seu povo em dois?

O que aconteceu para permitir que o pragmatismo das pequenas transferências de rendas substituísse os sonhos de revolução social?

4 comentários:

Andrea Sassaki disse...

Oi amada...olha, para política, sou uma zeroa à esquerda. Na última eleição eu não fui votar, acredita? E eu tinha plena conicção que eu havia ido, até que fui tirar meu passaporte e cadê o tal comprovante???
Minha irmã foi a primeira presidente da câmara aqui da cidade, foi uma das vereadoras mais votadas, mas eu não tenho esse tino, que ela puxou do meu pai.
Coisas da vida, né???
Um beijo!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Néctar da Flor oferece mais um selo para os amigos. Dessa vez é o Selo Criativo que entra na roda dessa nossa felicidade. Não existem regras, apenas levem mais um dengo nosso e deixem a originalidade do seu blog falar por si.



Beijos jogados no ar, sempre!


-

Gisa disse...

Os eleitores estão mesmo aceitando pacificamente a corrupção e a desonestidade; acho assustador! Já ouvi muitas pessoas aparentemente "esclarecidas" dizerem: pode ser corrupto mas "faz"... que eu saiba "faz" bem para o próprio bolso. É uma pena existirem poucos Buarques não é? Beijos

Uma Mulher de Fases disse...

Claudia, eu acompanho algumas coisas pelos veículos de informação. Mas confesso que sou meio relapsa, não procuro as notícias...
Quanto à minha viagem, estive agora neste final de semana e aproveitei o sol carioca!!!!
Beijos